Redes Sociais

Nosso Whatsapp

 

Encontre o que deseja

NO AR

Tá Na Mesa

    Destaques

Encontrado corpo de um dos bombeiros desaparecidos durante incêndio no prédio da SSP

Publicada em 21/07/21 as 21:33h por Rádio Guaíba/Correio do Povo
Compartilhe
   
Link da Notícia:
 (Foto: Rodrigo Ziebell/ Ascom GVG)

Após sete dias de buscas, bombeiros encontraram, no fim da tarde desta quarta-feira, o corpo de um dos colegas desaparecidos durante o combate ao fogo que consumiu o prédio da Secretaria Estadual da Segurança Pública, em Porto Alegre. A perícia datiloscópica confirmou se tratar do corpo do 1º tenente Deroci de Almeida da Costa, de 46 anos, que comandou a liberação das guarnições no dia do incêndio.

O governador Eduardo Leite e o vice-governador, Ranolfo Vieira Junior, confirmaram as informações durante coletiva de imprensa, na noite desta quarta-feira, em frente ao prédio de oito andares, inutilizado pelo fogo. Ranolfo revelou que Almeida teve o corpo esmagado, e não carbonizado.

Seguem as buscas ao 2º sargento Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós, de 51, que também desapareceu em meio aos destroços do prédio, que ficou inutilizado e vai ter de ser demolido.

 


Desde a quinta passada, uma megaoperação de resgate, que conta com o auxílio de diversos órgãos e instituições, passou a fazer as buscas pelos militares. 

Natural de Rio Grande, o tenente Almeida, com 22 anos de corporação, era casado e deixa dois filhos. Já o sargento Munhós soma 31 anos de atividade, natural de Lavras do Sul, ele é casado e pai de uma filha.

Buscas

No início da noite, o comandante do 1° Batalhão do Corpo de Bombeiros (BBM) de Porto Alegre, tenente-coronel Eduardo Estavam Rodrigues, havia relatado que as ações de resgate haviam chegado bem próximas do ponto onde os militares desapareceram. “Nós chegamos em um núcleo do prédio que era a passagem, corredores, então existe uma alta probabilidade de a gente encontrar os nossos bombeiros militares”, disse o comandante a jornalistas em frente ao prédio da SSP, cerca de meia hora antes de o corpo de Almeida ter sido localizado.

Durante esta quarta, 117 pessoas, entre bombeiros e técnicos, trabalharam na operação. De acordo com o tenente-coronel, são 8 células das Forças de Resposta Rápida atuando no trabalho de busca e resgate em Estruturas Colapsadas, além de uma célula das equipes de busca e salvamento. Esses dois grupos fazem buscas na área de escombros.

O militar também destacou os trabalhos dos cães farejadores, principalmente a importância das duas equipes que vieram ontem da corporação de Santa Catarina para reforçar as ações.

“As equipes servem como prova e contraprova”, destacou o comandante.




Nosso Whatsapp

 

Visitas: 2187312 | Usuários Online: 361

Copyright © 2019 - Grupo Art Mídia Comunicação - Todos os direitos reservados