Redes Sociais

Nosso Whatsapp

 

Encontre o que deseja

NO AR

Os Sucessos da Cidade

    Geral

Filho biológico de Cid Moreira o acusa de abandono paternal

Publicada em 16/07/21 as 10:35h por Redação Catraca Livre/Record
Compartilhe
   
Link da Notícia:
 (Foto: Reprodução/Record)
Em entrevista exibida na Record nesta quinta-feira, 15, o filho biológico de Cid Moreira, Rodrigo Radenzev Simões Moreira falou que sofreu abandono paternal. O herdeiro falou que processou o jornalista em R$ 1 milhão por abandono afetivo, no entanto, perdeu a ação e desistiu de tentar ter uma relação familiar com o ex-âncora do Jornal Nacional.

A ação aberta em 2006, correu em segredo de Justiça. “Entrei com processo de abandono de paternidade, o dinheiro foi consequência do afeto. Como ele vai me dar amor, como ele vai pagar amor? Não tem preço. Ele não quer seu meu pai. Eu perdi o processo e deixei quieto, não quis mais mexer nessa ferida”, relatou Simões.

Relação com a mãe de Rodrigo, Olga Verônica Radenzev
O filho é fruto do casamento de Cid Moreira com Olga Verônica Radenzev Simões. Os dois se relacionaram no início da década de 1970. “O Cid e a minha mãe conviveram até quando eu tinha um ano e meio. Minha mãe deixou o Cid, não foi o Cid que deixou a minha mãe”, afirmou.

“Minha mãe me contou, eu não me recordo, que eu estava aprendendo a andar e derrubei objetos no chão ao puxar uma toalha de mesa. Ela me disse que ele me bateu. Ela não suportou isso, é um detalhe que poucas pessoas sabem”, falou o herdeiro do âncora para Fabíola Reipert.

Tentativa de reaproximação
Depois da separação, a mãe teria tentado que filho e pai se reaproximassem. Os dois se viram quando Rodrigo tinha seis e quando tinha nove anos. Porém, o comerciante não tem boas recordações.

“Eu tinha nove anos, e minha mãe tentou uma nova reaproximação. Nós fomos até um hotel no Rio de Janeiro, ele foi nos visitar e ficou combinado que eu iria no apartamento dele no dia seguinte. No dia seguinte, eu fui pra lá, e 10 minutos depois ele saiu, foi pro estúdio trabalhar e me deixou no apartamento com a mulher, depois a mulher dele também saiu. Fiquei uma tarde inteira sozinho me escondendo de um cachorro”, disse o filho.

Segundo Rodrigo, Cid realizou o pagamento da pensão corretamente até ele completar 18 anos, no entanto, sem nunca sequer ter demonstrado carinho. O filho tentava contato com o pai por meio da tia (irmã do jornalista), que morreu. No velório dela, há alguns anos, aconteceu um reencontro dos dois.

“Com a morte da minha tia, nós nos encontramos, e eu criei uma expectativa de poder conviver. Ele até aceitou a princípio, me convidou pra ir pro Rio de Janeiro. Mas cheguei e estava ele acompanhado de dois advogados. Falei que tinha ido como filho, não como inimigo. Aí ele deu uma desarmada, a gente ficou um tempo conversando e depois foi todo mundo almoçar.”

“Terminou o almoço, cada um foi pro seu carro, e eu fiquei lá. Depois desse dia, a gente marcou uma partida de tênis, mas o advogado dele me ligou falando que não teria aproximação e me mandando voltar pra São Paulo”, relatou Rodrigo.

Foi depois desse episódio que o filho decidiu entrar na Justiça com um processo contra o pai. “Esse assunto me machuca demais, é parte da minha vida que eu gostaria de enterrar, mas não tem como. Sequelas ficaram disso e vão ficar pra sempre, eu amenizo e tento esquecer. Mas relembrando tudo isso eu não me sinto bem. Me machuca, não entendo que raiva ele tem de mim. Nunca fiz nada pra ele”, lamentou Simões.

O que diz Cid Moreira?
Em nota enviada ao “Balanço Geral”, a assessoria de Cid Moreira alegou que o jornalista não bateu no filho e argumentou que o divórcio com Olga ocorreu por ela ser ciumenta. A equipe também negou que o filho tenha ficado sozinho no apartamento quando tinha nove anos.




Nosso Whatsapp

 

Visitas: 2187818 | Usuários Online: 225

Copyright © 2019 - Grupo Art Mídia Comunicação - Todos os direitos reservados