Redes Sociais

Nosso Whatsapp

 

Encontre o que deseja

NO AR

RS Acontece

    Polícia

Operação Smart prende quatro e apreende mais de mil celulares no Pop Center de Pelotas

Publicada em 27/09/19 as 09:01h por Giulliane Viêgas/Diário Popular
Compartilhe
   
Link da Notícia:

Operação Integrada entre a Polícia Civil e a Brigada Militar no centro comercial Pop Center, na tarde desta quinta-feira (26), apreendeu mais de mil aparelhos de celular sem procedência sendo comercializados em 20 bancas locais. Quatro pessoas – sendo todas proprietárias de estabelecimentos comerciais – foram presas por receptação e encaminhadas à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA). Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão, os policiais ainda localizaram dez mil carteiras de cigarro contrabandeadas que serão enviadas à Polícia Federal (PF). A operação de ações contínuas, denominada Smart, tem foco na repressão aos roubos a pedestre e à receptação.

As investigações se iniciaram há aproximadamente dois meses a partir de um aumento de registros de ocorrência de furto e roubo de celulares na área central de Pelotas, praticados por adultos e adolescentes. Com os dados dos aparelhos informados pelas vítimas, a Polícia Civil conseguiu rastrear, mapear e identificou que os eletrônicos estavam tendo como destino as bancas do Pop Center. “Nos questionamos para onde estavam indo os diversos aparelhos furtados e/ou roubados. Através da investigação, descobrimos que esses celulares estavam parando no centro comercial. Identificamos as bancas e apreendemos mais de mil celulares sem procedência, alguns, inclusive, roubados há poucos dias”, explicou a titular da 1ª DP, Lisiane Mattarredona.

Conforme a Polícia Civil, em sua maioria, os estabelecimentos que vendiam os celulares sem procedência se apresentavam como bancas de conserto dos aparelhos. Nesses locais, além da venda da mercadoria de origem criminosa, a Polícia identificou que os proprietários comercializavam as peças dos telefones. “Em alguns desses locais encontramos apenas as carcaças dos celulares e, claro, telefones intactos também”, disse a delegada.

O titular da 18ª Delegacia de Polícia Regional (18ª DPR), Márcio Steffens, destacou a importância do registro de ocorrência e explicou que os roubos a pedestres estão ligados com a comercialização ilegal de celulares. “Não é possível que se compre um aparelho avaliado em R$ 1 mil por R$ 200,00. As pessoas têm que exigir a procedência da mercadoria. Quem compra esse tipo de produto está alimentando o crime”, comentou.

O comandante do Comando Regional de Policiamento Ostensivo do Sul (CRPO-Sul), coronel Eduardo Perachi, disse que além de fomentar o comércio ilegal, o crime de roubo a pedestre para obter celular submete a vítima a ameaças e riscos porque na maioria das vezes o criminoso está armado. “Não adianta só a polícia fazer a sua parte, a população tem que ajudar em não comprar esses aparelhos e denunciar quem estiver comercializando. É receptação, mas antes de chegar na banca, uma vida esteve em risco”, destacou.

A Operação Smart contou com 70 agentes da Polícia Civil, 30 policiais militares da força-tática do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e dois cães farejadores da BM. Nos próximos dias, a Polícia Civil deve divulgar a lista com o modelos dos aparelhos apreendidos para que, quem tiver sido vítima, possa identificar seu telefone.

Denuncie

Brigada Militar – 190
Polícia Civil – 197
1ªDP – (53) 3225-2599




Nosso Whatsapp

 

Visitas: 1798143 | Usuários Online: 73

Copyright © 2019 - Grupo Art Mídia Comunicação - Todos os direitos reservados