Redes Sociais

Nosso Whatsapp

 

Encontre o que deseja

NO AR

Alô Cidade

    Rio Grande do Sul

Morre sobrevivente da boate Kiss que seria testemunha no júri que começa em 30 dias

Fernanda Buriol Londero morreu por conta de uma embolia pulmonar em decorrência de complicações pós-cirurgia de vesícula

Publicada em 03/11/2021 as 16:40h por Gaúcha ZH
Compartilhe
   
Link da Notícia:
 (Foto: Ronald Mendes / Especial)

Uma integrante da lista de 10 sobreviventes previstos para serem ouvidos no tribunal do júri do incêndio da boate Kiss morreu. O falecimento de Fernanda Buriol Londero, 33 anos, foi comunicado pela Associação dos Familiares das Vítimas da Tragédia de Santa Maria por meio de redes sociais, sem detalhes.

 

Segundo um familiar de Fernanda ouvido por GZH, a causa da morte teria sido uma embolia pulmonar em decorrência de complicações pós-cirurgia de vesícula. Fernanda havia ficado com sequelas pulmonares do incêndio e fazia tratamento até hoje, mas, conforme a familiar, as complicações que levaram à morte não teriam sido motivadas por isso.

 

Fernanda era servidora pública em Salto do Jacuí. O prefeito Ronaldo Olímpio Pereira de Moraes (PP) disse que a servidora havia informado a ele da cirurgia e que precisaria ficar afastada por alguns dias.

 

— Chamei ela um dia e pedi um projeto de revitalização da praça central da cidade. Ela disse que tinha que fazer a cirurgia e que depois se dedicaria ao projeto. Foi o último contato que tivemos. Ela ficou muito feliz quando recebeu essa tarefa — relata o prefeito.

 

A promotora Lúcia Helena Callegari, que arrolou a testemunha, disse que encaminhará outro sobrevivente para depor. O julgamento do processo que apura as responsabilidades pelo incêndio que matou 242 pessoas na madrugada de 27 de janeiro de 2013 está marcado para começar em 30 dias, no Foro Central de Porto Alegre. Fernanda está entre as 636 pessoas citadas pelo Ministério Público como vítimas de tentativa de homicídio. Em depoimento à Justiça em junho de 2013, Fernanda disse que só conseguiu sair porque achou um atalho pela cozinha. Também relatou que tinha ido na boate em outras oportunidades e presenciado o uso de fogos de artifício.

 

A morte de Fernanda ocorreu em 23 de outubro, e a cremação, no dia seguinte, no Cemitério Parque Jardim Santa Rita de Cássia, em Santa Maria.




Nosso Whatsapp

 

Visitas: 2377817 | Usuários Online: 29

Copyright © 2019 - Grupo Art Mídia Comunicação - Todos os direitos reservados